Logo Hortas Biológicas

COMO COMBATER A PRAGA DA COCHONILHA

Cochonilha Mealybugs

 

Controle biológico
As Cochonilhas têm vários predadores naturais.
Entre esses inimigos naturais estão as Joaninhas, as Crisopas, alguns tipos de vespas parasitas, de percevejos e de moscas. Uma espécie de joaninha em particular, é usada para controle biológico em grande escala. Trata-se da Cryptolaemus montrouzieri. Também se destacam os fungos entomopatogénicos. São fungos que aderem à superfície externa do corpo dos insetos na forma de esporos microscópicos e com o tempo vão parasitar o inseto causando a sua morte ou incapacitando-os. Entre estes fungos, destaca-se o Lecanicillium lecanii.
Se quiser ajudar estes inimigos naturais das cochinilhas deve tentar controlar as formigas ao redor das plantas afetadas. Isso vai impedir que os predadores sejam perturbados ou impedidos pelas formigas.

Tratamentos biológicos
A opção pelo tipo de tratamento contra as cochonilhas, vai depender muito do grau de infestação das plantas. No entanto, independente do grau de infestação, o mais importante é atacar o mais rápido possível. Logo que os sinais da praga sejam detetados.
Em infestações pequenas e localizadas, pode optar pela poda das partes da planta que estão mais atacadas. Não deixe ficar nada dos restos da poda. Nem folha, nem frutos, nem ramos. O importante é atacar o mais rápido possível. Logo que os sinais da praga sejam detetados. Se possível, queime todos os resíduos da poda ou coloque-os no lixo num saco plástico amarrado.
Pode também recorrer a uma esponja ou escova seca para remover os insetos das folhas e outras partes da planta afetadas. Outras opções a ter em conta passam pelo uso de um cotonete ou um pano embebido em álcool etílico ou mesmo vinagre.

Nos casos de infestações mais grave, existem muitas opções disponíveis. A eficácia de cada uma vai depender de muitas circunstâncias. Por isso, se uma não resultar, tente outra. Certamente irá encontrar a mais eficaz para o seu caso.

Uma das soluções bastante usada é o sabão inseticida. Outras alternativas válidas passam pelo recurso a extratos vegetais naturais, como a calda de Santa-Maria, a calda de fumo*, extrato de Própolis, óleo de Neem, alho, pimenta e arruda.

Receitas caseiras
PrópolisExtrato de Própolis
A própolis é uma substância natural que é produzida pelas abelhas através da colheita de produtos resinosos que encontram no ambiente vegetal que as rodeia. Através de enzimas presentes no seu organismo, conseguem transformar as resinas nesta substância que depois usam como elemento de proteção das colmeias contra fungos bactérias e vírus.

As propriedades antibióticas e fungicidas desta substância podem ser usadas para combater a cochonilha.
Dilua muito bem 1 a 2 colheres de chá de própolis em 1 litro de água e encha um pulverizador manual. Agite bem e pulverize as plantas infestadas.

Calda de Pimenta
Pique muito bem 500g de malaguetas junto com 2 litros de água. Pode usar um liquidificador para isso. Deixe em repouso algum tempo para macerar bem. Coe o liquido e adicione mais 2 litros de água.
Misture a este preparado 5 ou 6 colheres de sabão de coco ralado bem fino ou em pó se o encontrar na sua região. Pulverize todas as partes da planta afetadas.

Sabão e vinagre
1 litro de água;
Uma “noz” de sabão de barra;
Uma colher de chá de vinagre;
Dissolver bem o sabão na água e acrescenatr o vinagre. Colocar a solução num borrifador e aplicar de 3 em 3 dias em toda a planta. A aplicação deverá ser feita ao final do dia.
Os efeitos devem ser visíveis após a segunda aplicação.

Alho
Pode aproveitar as propriedades inseticidas do alha para combater a cochonilha.
Ferva 1 litro de água com 3 dentes grandes de alho picado. Depois bata bem no liquidificador e deixe arrefecer bem. Aplique nas plantas afetadas com a ajuda de um pulverizador.

Calda de fumo*
100 gramas de fumo de corda;
1/2 litro de álcool;
1/2 litros de água;
100 gramas de sabão em barra neutro.
Misture 100 gramas do fumo cortado em pedaços em 1/2 litro de álcool. Acrescente 1/2 litro de água e deixe a mistura macerar por 15 dias. Após este período, corte o sabão em pedaços pequenos e dissolva-o bem em 10 litros de água. Misture o sabão à calda de fumo macerada.
Se a infestação for grande, deve pulverizar a mistura diretamente sobre as plantas. Caso a infestação ainda esteja numa fase inicial, pode aplicar a calda mais diluída. Pode usar 20 litros de água em vez de 10.
Não aplique em alturas de muito calor. I ideal será pela manhã ou tardinha. Aplique uma vez por semana até que acabar a infestação.
*Na União Europeia, o fumo não faz parte das substâncias autorizadas para uso na agricultura biológica.

DESTAQUES

TRATAMENTOS BIOLÓGICOS
FLORES NA HORTA
PLANTAS INDICADORAS

RELACIONADO

òleo de Neem

Óleo de Neem

sabão inseticida insecticidal soap

Sabão Inseticida

Calda-de-Santa-Maria Chenopodium ambrosioides

Calda de Santa-Maria

Arruda Ruta graveolens

Calda de Arruda

Siga-nos