Logo Hortas Biológicas

INSETOS AUXILIARES

Crisopa

 

Existem alguns insetos que podem ser muito prejudiciais para as culturas da horta. Devido á sua elevada capacidade de reprodução, em pouco tempo podem dar origem a uma descendência de milhões. Felizmente que existem mecanismos naturais de regulação que limitam a sua proliferação. 

Um desses mecanismos reguladores é formado por um complexo de insetos, ácaros, fungos, aves, bactérias e outros organismos auxiliares, que contribuem para a diminuição considerável da população das pragas das culturas.

Cada auxiliar tem a sua função e o equilíbrio final obtido na limitação natural das pragas, resulta da atuação e interação de todos estes organismos úteis à agricultura.
São um recurso natural gratuito e renovável, presente em todos os ecossistemas agrícolas.
A presença dos auxiliares deve, por isso, ser tida em conta. É essencial proteger e potenciar o incremento das populações de auxiliares e dos seus habitats.

Sabemos que numa horta biológica não são admitidos inseticidas. Por si só, isso já contribui para proteger os Auxiliares. Contudo, os habitats e fontes de alimento não podem ser desconsiderados. As sebes, os bosques, beiradas de campos e taludes revestidos de vegetação espontânea, constituem bons reservatórios de Auxiliares, a partir dos quais estes insetos podem colonizar as culturas vizinhas.

Do mesmo modo, a vegetação natural existente e mantida nas imediações dos terrenos cultivados, nos caminhos e muros, proporciona também alimentação para os Auxiliares, nos períodos em que o alimento é pouco abundante no interior das culturas. Estes locais fornecem igualmente bons abrigos para a passagem dos períodos desfavoráveis do Inverno.
Os pomares, vinhas e outras culturas rodeadas de sebes vivas e de bosques ou floresta apresentam também uma grande diversidade e densidade de insetos.

Os ácaros e insetos auxiliares da agricultura podem dividir-se em dois grandes grupos, conforme o modo como atuam: os parasitoides e os predadores.

Os parasitoides são insetos de tamanho muito reduzido, inferior ao dos hospedeiros e reproduzem-se normalmente à custa de um só inseto parasitado, ao qual provocam a morte. A maioria dos parasitoides são muito especializados, parasitando apenas uma espécie ou grupo de espécies bem definidos.

Os predadores têm vida livre em todos os estádios do seu desenvolvimento. Atingem dimensões relativamente elevadas, por vezes maiores que os insetos e ácaros que lhes servem de alimento e têm necessidade de consumir um grande número de presas para completarem o seu desenvolvimento. A maioria dos predadores são insetos e ácaros polífagos (que comem de tudo), embora alguns tenham preferências alimentares.

Os ácaros auxiliares são sempre predadores, alimentando-se sobretudo de ácaros fitófagos, mas também de diversos insetos e mesmo de pólen e fungos, em certos períodos de carência de presas.


Fontes:
COUTINHO C. 2002. Insectos auxiliares da agricultura - ficha técnica 101. Direcção Regional da Agricultura de Entre-Douro e Minho.
COUTINHO C. 2007. Artrópodes Auxiliares da Agricultura.

 

DESTAQUES

CONSOCIAÇÃO DE PLANTAS
COMPOSTAGEM
ERVAS AROMÁTICAS

RELACIONADO

Louva-a-deus Mantis

Louva-a-deus

Crisopa

Crisopa

Joaninha Ladybug

Joaninha

Escaravelho Scarab

Escaravelho

Hotel Insetos Bug House

Abrigos para Insetos

Siga-nos